Newsletter

Receba nossa Newsletter

Login


BEM-VINDO AO CONGRESSO PORTUGUÊS DE OBESIDADE

Recebeu os dados de acesso aquando da sua inscrição, via e-mail. Deverá efetuar o login com o e-mail e senha nele indicados. Introduza os dados e desfrute do nosso Congresso

“A saúde mental é uma área importante na obesidade”

“Na obesidade mórbida há uma maior prevalência de patologia mental.” Quem o destaca é a Prof.ª Doutora Isabel Brandão, psiquiatra no Centro Hospitalar e Universitário de São João, no âmbito da sua intervenção na Conferência Obesidade e Saúde Mental. Em entrevista, a especialista partilha a relação entre a doença mental e a obesidade. Assista ao depoimento.

“A saúde mental é uma área importante na obesidade”, refere a especialista. No entanto, as pessoas com obesidade não têm maior prevalência de doenças mentais, com exceção da obesidade mórbida.

Esta patologia deve ser tratada através da cirurgia, “já que é difícil que a pessoa mude os seus hábitos” neste nível de obesidade. “Estes procedimentos cirúrgicos mais atuais são uma ajuda importante”, refere. No entanto, além deste processo, é preciso que o doente mude os seus hábitos e considere a possibilidade de ter uma vida mais saudável.

A obesidade pode prejudicar, no entanto, a imagem que a pessoa tem da sua imagem corporal, afetando também o estigma social sobretudo na mulher. Estas ações trazem “alterações da ansiedade e, algumas vezes, depressão, mas não a doença mental”, salienta.

A Prof.ª Doutora Isabel Brandão destaca ainda a importância de ter um psicólogo a acompanhar os doentes e as equipas dedicadas ao tratamento da obesidade. “É muito importante conhecer a pessoa quando procura mudar o seu peso”. Além das alterações no comportamento alimentar, deve ser tido em conta também o exercício físico, a imagem que tem do seu corpo, a atividade social que “deve ser entendida nas características mais individuais dessa mesma pessoa com obesidade”.

A Conferência Obesidade e Saúde Mental contou ainda com a moderação da Dr.ª Maria João Bugalho e da Dr.ª Lara Palmeira, no passado dia 20 de novembro.

PARTILHAR